Corte Joãozinho: o hit do verão 2017

     Esse post vai alegrar quem está em transição e em dúvida se deve fazer o famoso big chop (o grande corte, onde tira-se toda a química do cabelo) ou não. O verão de 2017 promete ser a estação dos cabelos curtinhos, no melhor estilho “Joãozinho”. Ou seja, olhem o incentivo aí….

corte joãozinho

     Não é fácil tomar a decisão de cortar os fios tão curtos, mas acho que a moda poderá ser um fator incentivador para quem já sonhava em se livrar de vez da química. Ah, e nada de falar que só formatos x ou y de rostos ficam bem com este corte. O mais importante é a decisão. Depois de resolverem aderir ao estilo, sigam em frente e vivam o presente.

corte joãozinho

A MUSA DAS CACHEADAS/CRESPAS

     Há quem diga que cabelos cacheados não fiquem bacanas com cortes tão curtos, mas a diva Taís Araújo nos prova que isso é besteira. Em um post no Facebook no ano passado, ela relatou que cortou os fios curtíssimos por duas vezes: a primeira, para tirar a química e a segunda porque quis. Sim, ela quis ficar lindíssima com um corte prático e fácil de cuidar.

CORTE joãozinho

AS TRANSFORMAÇÕES DA TAÍS ARAÚJO

MINHA EXPERIÊNCIA COM O CABELO CURTO

     Lembro perfeitamente de quando acabei de tirar toda a química que ainda restava. Foi um processo que durou, aproximadamente, dois meses. Já vinha cortando os cabelos em fio reto durante a transição, mas depois que decidi tirar o restante do alisamento da parte inferior da minha cabeça – do meio dela a nuca – ainda amarguei dois meses para cortar da franja ao topo da cabela. Meu corte ficou joãozinho? Não! Mas ficou bem curto para os meus padrões – pouco abaixo da orelha. Fora que tenho que confessar que sou medrosa mesmo. É preciso determinação para cortar tudo. Enfim, mas quero chegar ao ponto em que relembro minha felicidade em ter fios tão curtos. O verão de 2015 foi ótimo. Fazia co wash quase que diariamente por conta do calor carioca e os fios secavam super rápidos. Dois anos depois dessa deliciosa experiência – preciso fazer um post de comemoração – sinto falta dessa faceta do cabelo super curtinho.

     Não importa a sua decisão. O que quero é incentivar quem já está no pique de uma mudança radical. Quem não o fizer, não deve se sentir menos corajosa. Cada um tem seu momento. Nada deve ser feito no impulso. Pensar e refletir é a palavra de ordem, mas acho que aproveitar a “moda” poderá favorecer a (talvez) parte mais difícil que é a de explicar para as pessoas porque cortamos. Sim, mesmo quem é autosuficiente e independente se vê explicando o que poderia ser sintetizado com um simples “eu quis”. Ah, e não esqueçam que com o calor escaldante do nosso país um corte pode ajudar muito a nossa vida enfrentando a estação mais quente do ano.

     Vamos ao curtinho!

[xyz-ihs snippet=”AdSense”]

Share
error: Content is protected !!